Receba nossas atualizações

redacaonacional

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© Todos os direitos reservados para Milly Comunicação e Marketing. Orgulhosamente criado por admovan criações

  • Redação Nacional

Brasil: Dengue atinge 1,4 milhão de casos em 2019, 600% a mais em relação à 2018


O número de casos de dengue no Brasil aumentou em 599,5% neste ano. De acordo com dados do Ministério da Saúde divulgados nesta quarta-feira (11), até o dia 24 de agosto, mais de 1,4 milhão (1.439.471 ) de casos da doença foram registrados em todo o país, uma mé media de 6.074 por dia. No ano passado, o período possuía 205.791 notificações.


Dessa forma, a taxa de incidência da dengue no país é 690,4 casos a cada 100 mil habitantes. No total, 591 pacientes com a doença morreram, neste ano, em decorrência de complicações do quadro de saúde.


Entre os estados com mais casos registrados, Minas Gerais lidera a lista, com 471.165 ocorrências em 2019 contra 23.290 no mesmo período do ano passado. Em segundo lugar aparece São Paulo, com 437.047 casos, tornando-se o estado em que a incidência da doença mais cresceu (3.712%) no intervalo de análise. Em 2018, foram reportados 11.465 quadros de dengue no local.


Dessa forma, a taxa de incidência da dengue no país é 690,4 casos a cada 100 mil habitantes. No total, 591 pacientes com a doença morreram, neste ano, em decorrência de complicações do quadro de saúde.


Entre os estados com mais casos registrados, Minas Gerais lidera a lista, com 471.165 ocorrências em 2019 contra 23.290 no mesmo período do ano passado. Em segundo lugar aparece São Paulo, com 437.047 casos, tornando-se o estado em que a incidência da doença mais cresceu (3.712%) no intervalo de análise. Em 2018, foram reportados 11.465 quadros de dengue no local.


O levantamento do ministério também reúne informações sobre a febre chikungunya. Ao todo, os estados já contabilizavam, até o final de agosto deste ano, 110.627 casos, contra 76.742 do mesmo período em 2018.Segundo a pasta, o índice de prevalência da infecção, que também tem como transmissor o mosquito Aedes aegypti, é bastante inferior ao da dengue: 53,1 casos a cada 100 mil habitantes. Até o encerramento do balanço, haviam sido confirmadas laboratorialmente 57 mortes provocadas pela chikungunya.


O boletim epidemiológico acompanha também a situação do zika. Nesse caso, somente o Centro-Oeste apresentou queda nas transmissões (-35,4%). De 2018 para 2019, o total de casos de zika saltou de 6.669 para 9.813, gerando uma diferença de 47,1% e alterando a taxa de incidência de 3,2 para 4,7 ocorrências a cada 100 mil habitantes. Neste ano, o zika vírus foi a causa da morte de duas pessoas.


*Com informações da Agência Brasil


" O jornalismo tem o papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.


Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.


Mas para isso, nós precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos."


Copyright © 2019, Redação Nacional. Todos os direitos reservados.

3 visualizações