• Redação Nacional

CPI do BNDES: Emílio Odebrecht presta depoimento sigiloso de 5 horas


O empresário Emílio Odebrecht, presidente do Conselho de Administração da Construtora e principal cabeça do grupo Odebrecht, prestou um depoimento de cinco horas de duração na tarde da última quarta-feira, (3) ,na CPI - Comissão Parlamentar de Inquérito do BNDES, instalada para investigar supostas irregularidades em contratos celebrados pelo banco entre 2003 e 2015.


CPI BNDES:


Foi instalada para investigar supostas irregularidades em contratos celebrados pelo banco entre 2003 e 2015.

Ao longo dos seus 13 anos, o PT também deixou de lado reformas estruturais que poderiam ter dado mais dinamismo à economia. Sob Dilma, os números começaram a se deteriorar.


O superávit que era de 101 bilhões de reais no final de 2010 passou para um resultado negativo de -32,5 bilhões em 2014. A taxa de desemprego, que era 10,5 em 2003, foi reduzida para 5,3 no final do governo Lula, mas voltou a subir sob Dilma, atingindo 11,2 em maio de 2016.


Com os resultados negativos de Dilma, a média de crescimento do PIB sob o PT saiu arranhada. Em vez da expansão média de 4% observada sob a Lula, a média total dos 13 anos caiu para 2,9%, não muito superior à observada nos anos FHC.


Em um vídeo obtido pela JP News, Emílio aparece deixando a Câmara dos Deputados pelos fundos, sem falar com a imprensa. O conteúdo do depoimento é sigiloso. O executivo foi um dos responsáveis pelas delações premiadas feitas por funcionários da companhia.


https://twitter.com/i/status/1146569867723718656


Nota do Redação: Emílio Odebrecht prestou um depoimento sigiloso na CPI do BNDES. Após 5 horas, deixou a Câmara pelos fundos, sem falar com a imprensa.



Redação Nacional



0 visualização

Receba nossas atualizações

redacaonacional

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© Todos os direitos reservados para Milly Comunicação e Marketing. Orgulhosamente criado por admovan criações