• Redação Nacional

Delegado baleado em prédio de Lula tinha seis armas em casa


A Polícia Militar encontrou seis armas de fogo no apartamento onde a modelo Priscila Delgado de Bairros, de 27 anos, morreu e o delegado Paulo Bilynskyj, de 33 anos, foi baleado. O caso aconteceu na quarta-feira (20) em São Bernardo do Campo (SP), no edifício Hill House, onde o ex-presidente Lula tem um apartamento.


Segundo o Boletim de Ocorrência, Bilynskyj deixou o imóvel sozinho e pediu socorro. No chão do corredor, em meio a poças de sangue, havia uma pistola Glock 9mm. Sobre o sofá da sala estava uma carabina Taurus CTT 40. As demais armas de fogo foram vistas sobre a cama de um quarto do apartamento, além de grande quantidade de munições de diversos calibres.


No total, duas pistolas, dois fuzis, uma metralhadora e uma espingarda (esta última teve registro vencido em abril de 2019, cuja proprietária é mencionada como Helenice Vaz de Azevedo Corbucci) foram encontradas no local.


Ainda de acordo com o Boletim de Ocorrência, a Polícia Militar foi acionada por Arthur Mancio Prata, vizinho do casal, que relatou ter ouvido uma sequência de disparos. Em seguida, Bilynskyj, ferido por tiros no dedo, na perna e no abdômen, bateu na porta de Arthur para pedir ajuda. O vizinho afirmou ainda que não ouviu vozes femininas em momento algum da suposta discussão.


À polícia, Bilynskyj disse que Priscila teria atirado contra ele seis vezes. No entanto, Arthur relatou ter ouvido cinco disparos iniciais e, posteriormente, outros tiros intercalados por pausas. O delegado passou por cirurgia e estava estável na quarta-feira.

Priscila foi encontrada no banheiro do apartamento, onde havia uma “grande quantidade de sangue no chão e na parede, assim como um impacto de projétil na parede”. Segundo a PM, a modelo foi encontrada com uma marca de tiro no peito e com vida. Ela foi levada ao hospital, mas chegou morta ao local.


No Boletim de Ocorrência, dois policiais militares relataram que uma faca foi encontrada próxima da moça, mas não foram encontrados sinais de sangue no objeto.


Fonte: UOL / Foto: Paulo Bilynskyj e Priscila Delgado de Barros - Crédito: Reprodução / Redes Sociais.

" O jornalismo tem o papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.


Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.


Mas para isso, nós precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos."

Copyright © 2019, Redação Nacional. Todos os direitos reservados

725 visualizações

Receba nossas atualizações

redacaonacional

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© Todos os direitos reservados para Milly Comunicação e Marketing. Orgulhosamente criado por admovan criações