• Redação Nacional

Oxford/AstraZeneca; Chegam ao Brasil 2 milhões de doses da vacina importada da Índia


SÃO PAULO - Chegaram na tarde desta sexta-feira, 22, no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, os dois milhões de doses da vacina contra covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AstraZeneca. A carga foi importada da Índia após uma negociação diplomática que se estendeu por uma semana. O Brasil esperava contar com essas doses desde o domingo, 17.

Anvisa aprova uso emergencial de doses da Coronavac envasadas pelo Butantan


Vacinas importadas da Índia chegaram nesta sexta-feira ao Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos Foto: DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO


As doses foram trazidas da Índia em voo comercial da companhia Emirates, que chegou às 17h27. O Brasil chegou a planejar um voo comercial da Azul para trazer o carregamento, mas o plano acabou revisto após a mudança no cronograma de entrega. Acompanharam o recebimento dos lotes o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, junto com os ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Fábio Faria (Comunicações), além do embaixador da Índia no Brasil, Suresh Reddy.


As doses seguem para o Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, onde devem chegar às 21h.


Lá, está previsto pronunciamento do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e entrevista coletiva à imprensa. Apenas parte da imprensa pôde acompanhar o desembarque das vacinas em São Paulo. A administração do aeroporto bem como o Ministério da Saúde justificaram que, por questões sanitárias e de segurança, apenas fotógrafos e cinegrafistas teriam acesso a Pazuello e à área de desembarque das vacinas.



CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

As doses que chegaram nesta tarde devem integrar a primeira rodada de aplicações do Plano Nacional de Imunização (PNI). Até agora, foram distribuídas para aplicação 6 milhões de doses da Coronavac, imunizante da Sinovac desenvolvido em parceria com o Instituto Butantan.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, acompanharam o pouso da aeronave Foto: REUTERS/Amanda Perobelli


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta sexta-feira o uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses produzidas pelo Butantan. No total, o Brasil deve dispor de 12,8 milhões de doses. Levantamento do consórcio de veículos de imprensa com cinco Estados e o Distrito Federal, apontaram que, até esta quinta-feira, 21, 109.097 pessoas foram vacinadas no País.


Após ter conseguido destravar o envio das vacinas com a Índia, o governo brasileiro deve continuar em tratativas com a China para envio de insumos necessários para a continuidade da fabricação de doses no País. Tanto o Instituto Butantan como a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) dependem do envio do insumo para distribuir vacina à população brasileira. O Butantan já informou que a sua capacidade produtiva está perto de parar sem o material. A Fiocruz alterou a previsão de entrega inicial de doses.


Fonte: Agência Estado, Redação


"O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.


Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.


Mas para isso, nós precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos."

27 visualizações0 comentário

Receba nossas atualizações

redacaonacional

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© Todos os direitos reservados para Milly Comunicação e Marketing. Orgulhosamente criado por admovan criações

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now