• Redação Nacional

Rio Verde: Polícia investiga mortes de grávida e bebê


GOIAS - A Polícia Civil está investigando a morte de uma grávida, de 25 anos, e do bebê dela, em Rio Verde, no sudoeste do estado. A jovem, que estava no quinto mês de gestação, morreu nesta segunda-feira (22) após passar por atendimento em uma maternidade da cidade. Os familiares denunciaram a unidade hospitalar por suposta negligência. Tatiana Oliveira Silva Cunha já tinha dois filhos, de 4 e 10 anos.


A Clínica e Maternidade Modelo informou que vai se “manifestar sobre os atendimentos prestados à paciente, somente perante às autoridades competentes e que a paciente “recebeu toda atenção, cuidados, assistência e medicamentos adequados à sua situação”.

De acordo com o que foi relatado pela família de Tatiana no 1.º Distrito Policial de Rio verde, onde o inquérito foi aberto, a jovem não teria recebido o atendimento adequado no local.

Segundo relatado pela família, na quinta-feira passada a mulher foi internada na maternidade com dores e ficou até sábado.


No domingo, segundo consta no registro policial, ela sentiu dores na barriga e voltou para o hospital.


De acordo com pai da jovem, Edilson Silva, depois de exames um médico informou que a criança estava morta.


Ainda segundo os familiares, Tatiana permaneceu com a criança na barriga até às 5h do dia seguinte, quando a equipe da maternidade teria decidido pela transferência dela, no entanto ela teria tido duas paradas cardíacas e morreu ao dar entrada em outra unidade do município.

A família pede justiça e quer saber o que aconteceu. "Eu quero que seja esclarecido, porque a minha filha ficou lá com a neném na barriga. Ele [médico] sabia que ela [bebê] estava morta, ele podia ter tirado e deixou a minha morrer de graça", disse Edilson Silva.


De acordo com o delegado, Maurício Santana, disse que o caso foi registrado inicialmente como mortes a esclarecer, já que será apurada não só a morte da mãe, mas também do bebê.


“Como as informações sobre ao atendimento são muito técnicas, vamos aguardar o laudo cadavérico e já solicitamos os prontuários da maternidade. Assim que tiver acesso aos nomes dos médicos e enfermeiros que atenderam a gestante, vamos iniciar as oitivas [depoimentos]”, informou o delegado.


O corpo de Tatiana permaneceu no Instituto Médico Legal (IML) de Rio Verde por 12 horas, sendo liberado na noite da segunda e foi sepultado por volta das 11h desta terça-feira (23), no cemitério São Sebastião, em Rio Verde.

Tatiana Oliveira Silva Cunha, 25 anos, e o bebê que ela esperava morreram em Rio Verde — Foto: Reprodução/TV Anhanguera


Veja link compartilhado: https://globoplay.globo.com/v/7787514/



Nota na íntegra da maternidade:


“Procurados pela imprensa através da TV ANHANGUERA, fazemos publicar que:


1) O Conselho Federal de Medicina não permite a exposição de paciente, sem sua autorização ou autorização de quem de direito, razão pela qual, nos reservamos o direito de manifestar sobre os atendimentos prestados à paciente, somente perante às autoridades competentes;


2) Asseguramos, conforme registro nos documentos médicos já disponíveis para as autoridades que a paciente e seu filho, na condição intrauterina recebeu toda atenção, cuidados, assistência e medicamentos adequados à sua situação;

3) Que como será comprovado oportunamente. Nem sempre o ser humano responde satisfatoriamente aos tratamentos recebidos, infelizmente.

4) Eu pessoalmente e toda a nossa equipe, lamentamos sinceramente a perda sofrida pela família e por todos nós que lutamos incansavelmente para manter a vida e a saúde de mãe e filho.


À direção da unidade”.


* Com informações G1


"O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.


Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.


Mas para isso, nós precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos."


Copyright © 2019, Redação Nacional. Todos os direitos reservados.

12 visualizações

Receba nossas atualizações

redacaonacional

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© Todos os direitos reservados para Milly Comunicação e Marketing. Orgulhosamente criado por admovan criações