• Redação Nacional

Simões Filho: Maioria dos "Permissionários do Mercado", cobram reabertura e os benefícios prometidos

Atualizado: 14 de Jul de 2020


Em Simões Filho, município que integra a RMS - Região Metropolitana de Salvador, as medidas restritivas impostas pela Prefeitura Municipal impede a mais de 90 dias o funcionamento do Mercado Municipal.


Mesmo tendo sido formada uma Comissão de Permissionários, segundo informações transmitidas por um grupo pessoas que atuam no Mercado Municipal, as famílias estão passando por uma série de restrições diante da indefinição do retorno das atividades e, principalmente, pelo não cumprimento por parte da Prefeitura e SEMOP - Secretária de Ordem Pública, onde garantiram que os permissionários não seriam penalizados, ou teriam prejuízos com a reforma.


CESTAS BÁSICAS


No Domingo, 12. foram distribuídas Cestas Básicas, porém desde quando foi publicado o primeiro Decreto, essa é a SEGUNDA distribuição, o que segundo informações, tem trazido sérios problemas às famílias dos Permissionário e Colaboradores.


CARTÃO BENEFICIO SOCIAL


Outra reclamação Permissionários do Mercado Municipal de Simões Filho, é sobre o não recebimento do Cartão contendo o crédito, no valor de R$ 220,00 - conforme foi prometido pelo prefeito Dinha, e com informação repassada pelo então secretário, nas reuniões com os feirantes, poucos foram os contemplados até o momento.


DIVERGÊNCIA CADASTRAL


Segundo dados catalogados pela SEMOP, não estão atualizados, portanto existe um grande problema, informam que somos entre 150 / 250 Permissionários. Entretanto, na realidade exercem atividade no mercado municipal mais de 600 permissionários. Desta forma muitas famílias estarão descobertas e não receberão os valores de R$ 220,00 prometidos na forma Auxílio.


REABERTURA DO MERCADO


"Questionamos, o tempo em que continuaremos impedidos de trabalhar. Os que estão cumprindo as determinações, são penalizados com a falta de trabalho e renda, e àqueles que descumprem as regras, estão nas ruas e com suas lojas abertas, enquanto a maioria passa por extrema dificuldade, é preciso que o prefeito Dinha e seu comité de crise olhem com mais carinho e responsabilidade social para a nossa situação ...", foi a mensagem enviada, por uma permissionária, via Zap ao Redação Nacional


Continuamos, reivindicando nossos direitos, pois até o momento das promessas de entrega das Cestas Básicas, o Cartão contendo Auxílio de R$ 220,00, só foram entregues a 10% dos permissionários...


Não queremos acreditar que o prefeito Dinha Tá Mentindo para os trabalhadores do Mercado Municipal...


MOBILIZAÇÃO


Cientes do momento de crise sanitária, percebe-se que assim como o movimento "Comércio Forte", os permissionários estão cobrando, do prefeito Dinha, o cumprimento das promessas e querem urgentemente, participar da elaboração do plano de retomada das atividades, quais serão as políticas públicas que darão sustentação para a continuidade das atividades, onde poderão trabalhar durante a execução da reforma do Mercado Municipal, enfim cobram da SEMOP e do líder do executivo a apresentação de um plano de ação para garantir a sobrevivência das famílias durante e após a pandemia Covid19.


Fonte: Redação, com informações repassadas por Permissionários.


Foto de Capa: Registro das primeiras reuniões, (2019), com informações sobre o processo licitatório do Mercado Municipal e inicio das afirmações que os Permissionários não sofreriam prejuízos.



"O jornalismo tem o papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.


Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Mas para isso, nós precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto

queremos."


Copyright © 2019, Redação Nacional. Todos os direitos reservado



195 visualizações0 comentário